Papel dourado

É necessário somente um segundo. Um lampejo, uma aposta. Até sentir que começa a rodar.
Sente as mão firmes segurando com força a alavanca que você impulsiona, enquanto troca as mão fazendo o movimento para colocar em ação o gira-gira da sua esperança.
E gira. E gira. E gira.
E você gira com ele. Cada vez mais rápido. 
E chora.
E gira mais e mais até ter os braços exaustos. Mas não para de girar.
Gira o brinquedo como se a esperança estivesse presa em suas fibras. Como se em cada átomo dele existisse um fragmento de esperança que precisasse girar, como um dínamo!
Como se a esperança presa nele fosse uma cobertura de papel dourado.
E seu corpo faz parte dele, como a energia que o move. Como a energia que move o mundo.
E é como se cada partícula da esperança que cresce no seu peito fosse explodir. 
E como se com esta explosão e com toda a velocidade, elas voassem.
E voando, cobrissem o mundo de pequenas estrelas. 
Estrelas de papel dourado.
Estrelas brilhantes feitas da explosão do seu dínamo. Pequenas estrelas que cobrem o chão, as casas e as estações de trem.
Estrelas que cobrem sedes de parlamentos e câmaras, cobrindo carros nas ruas e postes de iluminação.
Estrelas que cobrem meus olhos, meus cabelos, que cobrem o mundo de dourado.
Estrelas de esperança feitas de papel. 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s